O álbum destaca as formas originais de Meirelles e Simon de produzir música a partir de seus dispositivos de som designados. Cada faixa se transforma de paisagens sonoras experimentais em uma batida forte e riff de rock, hipnotizando o ouvinte até que a música dê uma guinada e se dissolva novamente no abismo experimental.

Projeto gráfico: Lia Cunha | Fotografias: Lia Cunha e João Milet Meirelles | Colagens: Lia Cunha | Materiais e técnicas: impresso em offset | Gravação: Estúdio Casa das Máquinas (SSA, Brasil) Masterização: Battery Studios (NY) Selo: Endorphin Records | Ano: 2020