selo aldir blanc preto

Manoela Barbosa. Doutoranda em Estudos Literários (UFS). Mestra em Crítica Cultural (UNEB). Graduada em Filosofia (UESC). Professora e pesquisadora com experiências nas áreas Ensino de Filosofia, Educação para as Relações Etnicorraciais e Estudos literários atuando, principalmente, nos seguintes temas: Literatura Afrodiaspórica; Relações de Gênero e Crítica Literária Interseccional. Integrou a programação das edições da Festa Literária Internacional de Cachoeira-Ba, FLICA 2018 e da 17ª Festa Literária Internacional de Paraty-RJ, FLIP 2019. Foi contemplada no Edital de Mobilidade Artística e Cultural 2019 – 1ª Chamada, da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia com o projeto: “Lusofônicas: Rede Literária Bahia-Angola”, em Luanda, Angola.

Encontro

Palavras-chave: Ancestralidade; Memória Afetiva, Continuidades.

Amar é caminhar junto. O amor é uma prática. Sobre a compreensão do amor como legado ancestral de perpetuação de laços afetivos e existenciais. Da celebração da vida à dois e a possibilidade do porvir.

(Re)encontro

Palavras-chave: Ancestralidade; Cumplicidade, História familiar.

Do que se expande para além dos registros civis. Dos fios que tecem uma história de amor entre pessoas negras. A constituição do amor como gesto revolucionário. Amar é construir e recontar histórias.

realização

apoio financeiro